sábado, 23 de maio de 2009

Evolução

Ajoelha-te, homem
Ora com fé a teu Deus,
Roga-lhe a vida
Qu'Ele é o Senhor teu Deus,
Sede humilde homem
Que um dia esse Deus
Do mal salvar-te-á.

Levantou-se o homem
Cansou-se de orar
Fadigou-lhe a espera
Teu deus não virá
Percebeu-se uma vez
Não como servo
Mas livre para andar.

Andou a esmo o homem
Adorou a terra, o mar
Percebeu que nesse mundo
De infinita beleza para olhar
Nunca houve sentido
A procura do ente perfeito,
Do deus que nunca existirá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário