domingo, 3 de maio de 2009

Queria saber escrever algo diferente.
Algo que ninguém nunca escreveu...ou melhor ainda, escrever algo que ninguém nunca pensou.
Mas eu penso, penso e penso sem nunca chegar em nenhuma conclusão sobre o que escrever. A única conclusão que chego é a de que é impossível escrever qualquer coisa que nunca foi escrita.
Chego a conclusão de que todos nós somos um só, fazemos parte de uma só rede conectada por pensamentos e faltas de tempo.
Por isso, estou aqui para tentar escrever sobre algo que já foi escrito e pensado.


Mas não chego em lugar algum. Parece que minha cabeça insiste em se prender no espaço e tentar se sentir única.

Volte para mim, pensamento, volte para mim e nunca mais desapareça.

Mesmo assim ele não volta. Não volta



Qual é a razão das coisas se as coisas já são coisas usadas antes de serem coisas novas?

Näonäonäo.

Me desculpe, Júlia...mas saia dessa agonia e aprenda a viver com esse peso. Peso de que tudo o que você criar em toda sua vida será pode já ter sido criado. De que você não é e nunca vai ser única.
Why not? I ask.
É tão difícil assim?
"Não" - disse a cabeça " Näo é tão difícil criar algo único"
A única coisa que faz algo único ser único é o sentimento de ser único e querer ser único. Sem querer quebrar nenhum padrão, sem querer ser único. Algo só é realmente único se for único em sua essência. Se for algo por ser só.
Se for por for, por ser, por ter sido, por serei, será...será?

Um comentário:

  1. Quem me dera, ao menos uma vez,
    Explicar o que ninguém consegue entender:
    Que o que aconteceu ainda está por vir
    E o futuro não é mais como era antigamente.

    me lembrou essa musica...o seu texto.
    que aliás, gostei muito!
    continue escrevendo, pq cada pessoa é unica, acredite nisso!

    ResponderExcluir