quinta-feira, 5 de agosto de 2010

'tudo o que gira parece a felicidade'

"Sofrimento: s.m Dor física ou moral; padecimento, amargura. / Desgraça, desastre."
-Dicionário Aurélio Online

É muito fácil dizer por aí que 'o ser humano gosta de sofrer'. É meio idiota imaginar que alguém venha a gostar de se fazer passar por situações ruins, que lhe causam dor de uma maneira ou outra. Claro que sempre existe o sado-masoquismo, mas não é disso que eu estou falando... Eu estou falando de dor emocional, de querer se afogar em álcool 'pra ver se a dor passa'.
Falando em álcool, existe essa relação estranha do ser humano com álcool: ama ou odeia. Pra quem odeia, não tem jeito. Pra quem ama, há perfis básicos: aquele que bebe socialmente - que é considerado normal, aquele que bebe pra comemorar - muito associado ao primeiro, aquele que bebe porque bebe e isso acontece sempre - esse é muito mal-visto pela sociedade, de modo que é popularmente conhecido como 'alcoólatra' e há aquele que bebe para melhorar - também conhecido como 'afogar as mágoas'. Claro que estou sendo simplista, mas o meu objetivo não é analisar os tipos de consumidores de álcool e por que diabos eles bebem...
Seja como for, acontece que quem está passando por um momento de sofrimento intenso (ou que simplesmente sofre e ponto) tende a fazer um uso sério do álcool. Entre as razões pro qual isso acontece a gente tem o motivo básico: sair com amigos e se divertir são ótimas dicas pra se livrar da amargura; e o álcool, bom... O álcool tá lá. Por outro lado, 'tudo o que gira parece a felicidade' e a gente precisa de algo confortável em que se apoiar (especialmente em momentos difíceis).
Quando a gente perde alguém muito próximo é impossível acreditar que a vida há de continuar, com ou sem a pessoa. Têm coisas que acabam mesmo se você não for embora. Mas a gente precisa passar pelo sofrimento: ele é parte do processo de perda. Só que isso não quer dizer que a gente sente prazer em sofrer (nem que a gente optou por sofrer): quem foi que disse que a gente tinha escolha? Claro que você poderia não ter se apaixonado por aquela pessoa e ter uma vida muito mais triste (muito mais sofrida?), mas a gente gosta de segurança. E as vezes a gente encontra segurança no simples olhar de alguém.
Nós precisamos do sofrimento, mas não porque nós queremos, e sim porque é só sabendo como algo machuca que nós descobrimos quão bons são os outros sentimentos. É só por se sentir bem ao lado de alguém que sentimos saudade depois.
Termina que a gente não gosta de sofrer... A gente só precisa sofrer pra continuar garantindo a nossa existência. Claro que a gente não tem escolha, mas a gente precisa saber sofrer pra poder se sentir bem algum dia.




(agradecimentos ao Arthur Nestrovski por emprestar o título do texto, ao Fábio Moon e Gasbriel Bá pelos quadrinhos. e dedico esse esboço rápido ao Bacana - que ensinou pra Lygia e todos nós o que é sofrer e sorrir - e pra mais um punhado de gente que vai notar que é pra eles)